strategic action plan | Plano de ação

Stemming from our investigative process of exploration around informal urbanisms, street vending globally, and the conditions of ambiguity and transaction within the context of Union Square, we identified opportunities of potential. These opportunities are defined by a quality of informality uncovered throughout our ethnographic research. For example, several vendors identified local businesses with which they had informal relationships as an alternative to the public park washroom or the unequal power relations we discovered between building owners and street vendors in deciding how the streets around Union Square are used and by whom. We specifically choose to see these instances as opportunities for transformation of the existing structures impacting the daily lives of those in Union Square.

Through the practice of mapping informal, often invisible transactions, the spontaneity of the space can be captured. Analyzing the layers of encounter expose a complex ecology existing in Union Square shaped by many agents of public space. By looking for opportunities of potential within these layers and prioritizing key moments we were able to isolate strategic moments of intervention.

Three channels of strategic intervention were identified with multiple audiences:

Resources and design proposals prioritizing street vendors’ experience in public space; short-term strategies for addressing a collective awareness and gradual transformation of public perception; and recommending long-term strategies for impactful changes in formal regulation while enhancing opportunities for coalition.

Decorrente do nosso processo de pesquisa a cerca de três objetos, basicamente (urbanismo informal, comercio de rua no mundo, e condições de relações e ambiguidade dentro do contexto da Union Square) identificamos algumas potencialidades de intervenção. Essas potencialidades foram definidas a partir do carácter das relações de informalidade encontrada com a nossa pesquisa etnográfica. Por exemplo, muitos vendedores de rua identificam comerciantes locais como recurso de estacionamento público e ou como um lugar pra usar o banheiro. Um outro exemplo está na relação de desigualdade de poder entre donos de edifícios e vendedores de rua na decisão de como as ruas ao redor da Union Square são usadas e por quem.Decidimos especificamente por esses assuntos pois identificamos oportunidades de intervenção nas estruturas existentes que impactam o cotidiano de todos da Union Square.

Como método partimos do mapeamento do informal, pelo qual frequentemente transações invisíveis da espontaneidade do espaço puderam ser capturadas; da análise das camadas dos conflitos entre os agente do espaço público que expôs uma ecologia existente na Union Square; e por análise desse material procurando por oportunidades dentro dessas camadas e priorizando pelos momentos chaves nos quais identificou-se a possibilidade de estratégias de intervenções.

Três canais de intervenção foram identificadas: Pesquisa e proposta de projeto priorizando a experiência no espaço público dos vendedores de rua. A estratégia a curto prazo de construção de uma consciência coletiva e transformação gradual da percepção da população, e a longo prazo impactar em futuras mudanças na regulação formal dos vendedores de rua enquanto que reforçamos oportunidades de mobilização da classe desses agentes.

 

 

 

Subway-performers-1